Sejam bem-vindos ao LuanDaily.com.br, sua principal fonte de informações sobre o cantor Luan Santana



A primeira noite do São João da Capitá, que só teve fim no raiar do sol do sábado (13), teve Pablo, Magníficos, Bruno e Marrone e Forró da Pegação. Todos embalaram a multidão de 35 mil pessoas, acompanhados em coro pelo público presente na área externa no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. Mas foi Luan Santana quem saiu ovacionado por incontáveis grupos de fãs clube, que gritavam, traziam presentes, faixas na cabeça e faziam muitos “L” e “S” com as mãos.

Luan foi o segundo a subir no palco externo montado no evento e trouxe seu show acústico, que faz um passeio por todas as fases da carreira do artista. A apresentação do sertanejo faz jus ao status de popstar que ganhou entre fãs pré-adolescentes. Troca de figurino, rebola, solta fogos de artifício, faz coreografia combinada com a iluminação e até entra no palco através de um elevador. Tudo isso somado a declarações de que está procurando uma namorada e que ama suas tietes.

O resultado não poderia ser diferente: uma espécie de histeria coletiva. Gritos estridentes não eram poucos, assim como garotas precisando ser aparadas para não desmaiarem. Ana Paula Albuquerque chegou às 15h, para pegar um lugar o mais perto possível, na grade. Já Maria Eduarda Lima enfrentou 3 horas de estrada de Cupira ao Recife para assistir pela primeira vez seu ídolo.

“Ele é o nosso amor, é o homem mais lindo do mundo, todo o esforço vale a pena”, diziam em um grito só, acompanhadas de meninas de várias regiões de Pernambuco.

Nem as limitações do corpo impediram a presença das fãs de Luan. Luiza Marinho estava com a perna engessada após passar por cirurgia devido a um acidente de moto. Saiu de Escada, na Zona da Mata, para achar um espaço entre a multidão.

“Ele é o motivo de eu sorrir. Então, não ia ser meu pé doendo nem minha mãe enlouquecendo que iam me fazer não vir”, disse.

Entre os vendedores de faixa, as fãs de Luan eram um grande negócio. O comerciante Jackson Moraes, por exemplo, só sabia que já tinha vendido quase 100, antes de o show começar.

Luan fez uma apresentação só de hits, marcada por muita interação com seu público. Em um momento, chamou a cantora da banda Magníficos, Sâmya Maia, para fazer dueto na música “Química do Amor”.

As apresentações de Luan Santana e Magníficos foram em seguida. A dupla sertaneja Bruno e Marrone trouxeram um clima mais tranquilo e romântico ao São João da Capitá.

O último a se apresentar no palco externo foi o baiano Pablo, sensação do arrocha. A “sofrência”, quase um ritmo criado pelo cantor, prova que realmente caiu no gosto popular. Era quase 3h30 quando ele subiu ao palco, com grande parte do público ainda presente.

Facebook
Twitter