Mostrando posts em "Entrevistas"

14
jan

Rodando o Brasil com a turnê “A Caixa”, Luan Santana se apresenta na noite de hoje, 14, no festival Tamandaré Fest, no litoral Sul de Pernambuco.

Em entrevista ao Viver, do Diário de Pernambuco, versão online de um dos mais tradicionais jornais do estado, o cantor falou sobre seu falou sobre o momento atual da música sertaneja no Brasil, o novo trabalho e a escolha das participações especiais, a vida privada e as redes sociais. “Eu sou bem tranquilo em minhas postagens”, analisou Luan.

Confira a entrevista completa:

O seu trabalho atual, conforme divulgado, é um “tributo ao sexo nada frágil” e baseado no ano de 1977, escolhido pela ONU para criar o Dia Internacional da Mulher. De onde surgiu a inspiração para produzir algo relacionado às mulheres e como você se enxerga nessa relação entre algo que não vivenciou desde o início, uma vez que nasceu 14 anos depois?
Sou um admirador de histórias, assim como a minha turnê acústica, em que me inspirei nos anos 1960. Sempre admirei as mulheres. Elas têm uma força fora do comum, vão a luta, são força em tudo. Agora, elas começaram a mostrar o que sentem e cantar aquilo que acontece com elas. Sempre tive mulheres fortes ao meu lado, que são a minha base para criação. Além de tudo, tenho mulheres imponentes e fortes em minha equipe. Outra parte que segue essa criação são as minhas fãs.

Você escolheu um time feminino de respeito para dividir as canções em duetos, em 1977, dentre muitas artistas da música popular brasileira que também poderiam fazer parte do novo disco. Que critérios usou nas escolhas para 1977?
Queria cada mulher de um gênero e queria muito uma atriz também comigo neste projeto.

Atualmente, diferentes gêneros musicais têm revelado artistas femininas que estão ganhando cada vez mais espaço e conquistado públicos diferentes nos quatro cantos do Brasil. Esse fenômeno, coincidentemente ou não, ocorre em meio à questão do movimento do empoderamento feminino. Você pretende passar alguma mensagem como o novo trabalho diante deste cenário atual?
Minha ideia era aplaudir essas guerreiras. É uma espécie de tributo.

O sertanejo atravessa um momento diferente na história da música brasileira, com vários artistas liderando rankings de músicas mais tocadas e ouvidas, número de shows realizados, visualizações e downloads em plataformas digitais, vendas de discos e estilo de fazer música. Na sua opinião, o que foi determinante para o gênero atingir o topo em que se encontra? Acha que o preconceito em relação diminuiu?
A música sertaneja faz parte da cultura do país. O gênero sertanejo não é modismo. O mesmo aconteceu com Zezé di Camargo & Luciano, em 1991. Houve uma peneira e ficaram os que tiveram o reconhecimento do público. O mesmo vai acontecer agora. Não gosto de rótulos. Acredito que é a música romântica que está ganhando cada vez mais força.

Um dos fatores que hoje favorece a música é a tecnologia e a internet. As redes sociais, inclusive, têm um papel importante nessa questão, mas ao mesmo tempo controverso, no qual muitas pessoas buscam a fama através de cliques, curtidas e compartilhamentos. Você é um artista que, pela idade, vivenciou toda essa mudança de comportamento. Como você analisa esse tema diante de um conjunto de ferramentas bastante favoráveis ao surgimento de novos artistas? Tenta se blindar, mesmo sendo uma pessoa pública, no sentido de evitar uma exposição desnecessária?
Costumo dizer que as redes sociais ajudam e atrapalham. Hoje em dia, tudo é muito tecnológico. As pessoas estão conectadas 24 horas por dia. Elas vivem o que você vive. O fã pode te acompanhar não só no seu show ou também nas suas férias, em seus momentos de lazer, com a família, etc. O fã gosta disso. Além de estar conectado a você, via celular. Mas também é preciso que não se tenha uma superexposição. Eu sou bem tranquilo em minhas postagens.

Ao lançar, em 2016, o DVD Acústico em Trancoso, seu primeiro trabalho do gênero, Ivete Sangalo falou com humildade sobre o “enfraquecimento natural do axé” e admitiu que o momento atual é da música sertaneja. Você concorda, acha que o sertanejo após este ápice atual também perderá força de uma forma natural ou vai conseguir manter essa hegemonia por muito tempo?
Acredito que a música romântica ou sertaneja tem vida longa.

12
jan

Luan Santana aterrissa em solo pernambucano nesta semana, onde subirá ao palco do Festival Tamandaré Fest. A entrevista que faríamos com o músico, desta vez, foi feita por internautas, fãs do artista. Confira perguntas e respostas.

Qual a sua maior habilidade fora da música? Algo em que seja muito bom.
Caramba, difícil…rs. Levo um jeito pra pesca, que é um hobby que eu amo demais. Me relaxa e me descansa muito. Gosto sempre de tirar uns dias de folga e ir ao Pantanal.

Nós sabemos o quanto é grande o assédio em cima dos artistas, bem como também pessoas que se aproximam por interesse ou status. Você já teve alguma decepção em relação a isso?
Sempre fui muito atento a isso e a fama nunca foi algo que me soberbou. Então, todos que se aproximaram de mim, foram pessoas, assim como eu, sem interesse. Tive o privilégio de estar sempre acompanhado dos meus pais e eles me protegeram em relação a essas decepções.

Você disse que este ano irá gravar um DVD comemorativo pelos 10 anos de carreira. Por ser uma data especial, você pensa em sair do modelo intimista e ter um grande número de fãs ao seu lado?
LS- Estamos em formato de concepção ainda. Supresas…rs

Já pensou na ideia em pessoas que admiram o seu trabalho puderem contribuir como voluntários para você? Sejam em redes sociais, ideias de pautas, com seleção e tudo mais.
Boa ideia!

Qual palavra te definiria melhor no momento atual?
Gratidão

É possível ter amigos dentro da música? Amigos de verdade?
Claro que sim. Tenho muitos amigos que a música me deu.

Você muda o visual do cabelo a cada projeto e várias vezes ao ano. Qual será o seu próximo penteado? Já tem ideia?
Surpresa

Você tem planos de ter uma carreira internacional ou gravar em outras línguas?
Sim, tenho vontade de gravar em espanhol.

12
jul

Com duas opções de capa na edição de julho, a revista TodaTeen trás a youtuber Evelyn Regly e o sertanejo Luan Santana em destaque. Em entrevista a Mariana Scherma, Luan Santana falou sobre a carreira, a tour A Caixa e a emoção de carregar a tocha olímpica. Confira a entrevista completa a seguir:

376

Luan Santana na capa da TodaTeen (Foto: Thiago Duran/AgNews)

Como avalia o resultado do Acústico? Ele foi um dos mais diferentes da sua carreira…
A repercussão foi maravilhosa, refletiu o momento que estou vivendo, uma fase mais madura. O anterior, “O Nosso Tempo é Hoje”, também veio para mostrar está vibe. Sobre o último, que resultou na turnê, todo o conceito começou de uma sonoridade e identidade visual voltada aos anos 60. Inspirada em Elvis e Beatles, principalmente. Sempre fui apaixonado pelo som e magia dessa época. Foi um desafio lembrar, ainda mais no meu segmento. Eu procuro crescer em cada projeto que lanço e isso ficará ainda mais evidente agora, não só no DVD, mas nos palcos pelo Brasil.

Para 2016, a nova turnê é “A Caixa”, né? Por que esse nome?
Um dia, fiquei lembrando de quando eu era criança e dos meus sonhos, que sempre foram ligados à música. Quando tinha três anos, ganhei um violão de presente. Sempre acreditei que ele poderia me levar para outros lugares e isso aconteceu. O titulo da turnê tem tudo haver com o segredo da caixa. Algumas pessoas vão poder participar do show bem pertinho de mim. Ele é interativo e o público participa mais. Só vendo para entender.

■ Luan Santana lança teaser da sua nova turnê “A Caixa”
■ Luan Santana lança oficialmente sua tour “A Caixa” em São Paulo

Você tem praticamente um show por dia, como fica o cansaço?
A rotina é puxada, mas quando se faz o que gosta, a compensação é maior. E a saudade da família é grande também. O complicado é sair da adrenalina de um show e ir para um quarto de hotel sozinho. Ficar em um canto que não é seu. Mas é o preço da fama! Tudo tem seu lado bom e ruim. Isso é positivo, é o resultado de uma carreira reconhecida.

De todas as viagens pelo Brasil, teve alguma cidadezinha ou lugar que mais gostou?
Vários lugares do país me fascinam, de Norte a Sul. Gosto muito do Nordeste.

Já rolaram milhares de aparições suas em programa de tevê. Teve algum que ganhou um carinho especial na sua memória até hoje?
Vários momentos! Como a primeira vez em que fiz o programa da Hebe e dividi palco com Zezé di Camargo e Luciano. O quadro “Visitando o Passado” do Caldeirão do Huck, me desmontou de emoção, nunca chorei tanto. Eles reproduziram a casa da minha vô, a salinha que eu brincava com meu tio. Fizeram o bolo que ela cozinhava…

■ Luan chora ao participar do Visitando o Passado: ‘Achei que iria desmaiar’

Luan Santana no quadro “Visitando o Passado” do Caldeirão do Huck

Como se sente em ser um dos escolhidos a carregar a tocha olímpica?
É uma honra ser um dos escolhidos. Estou muito feliz. É uma tocha que une nações. A força do esporte é tão intensa que faz povos de Culturas e religiões diferentes se juntarem. É mais do que vencer e competir, é a paz que entra em jogo.

Aliás, esse ano é de Olimpíadas… Tem algum esporte que vai acompanhar com mais paixão?
Todos. Mas, principalmente, natação, futebol, salto em distancia e vôlei.

Você acabou de terminar um relacionamento, isso afeta ao escolher canções pra um novo trabalho?
Claro que não. Se lidar bem com as minhas emoções. Talvez você fique mais propenso a escolher certas palavras na hora de compor. Sobre o fim do meu namoro, fiz um repost de uma central de fãs porque gostei da forma como trataram. Não acredito que terminamos por conta de perseguição. Tudo tem um ciclo. Talvez o nosso relacionamento estivesse no final dele.

Tiveram declarações suas dizendo que é bem romântico, como fica quando termina? Quer um tempinho pra ficar de boa ou faz a fila andar?
A fila também anda quando se é romântico (risos). É normal namorar, estou vivo! Beijar na boca, curtir. É natural ter relacionamentos. Quem sabe a próxima “namorada” não está entre tantas fãs.

E o cabelo novo? É o fim dos topetes?
Meu visual muda toda hora. Tem dias em que não uso mais a faixa. Foi mais para o personagem do clipe de “Eu, Você, o Mar e Ela”.

A revista ainda trouxe algumas “rapidinhas” com o sertanejo, pergunta de bate e volta, na entrvista Luan falou sobre Youtube e série.

Canal do YouTube que mais curte seguir?
Eu acompanho vário canais no YouTube, mas gosto bastante do “Manual do Mundo.

Série que está acompanhando?
Estava testando assistir Game Of Thrones, mas sou fã mesmo de The Walking Dead.

Na sua mochila sempre tem…?
Um carregador de celular.

Dorme espalhado na cama ou fica no cantinho?
Espalhado.

Primeiro pensamento ao acordar?
Agradecer a Deus por mais um dia e pedir paz ao mundo.

Melhor férias?
A última, quando fui pra Las Vegas.

Scans da revista:

Scanners > Revistas > JUL 2016 @ TodaTeen
Fonte: Toda Teen
02
jul

O repórter Rodrigo Pitta do Diário de São Paulo, invadiu o camarim do Luan Santana e fez uma entrevista incrível com o astro do sertanejo.

Se o Brasil tem um popstar à moda antiga, hoje em dia ele se chama Luan Santana. Se tem grito, fã desmaiando, loucura em porta de hotel, pode apostar que o Luan está chegando. E imaginem que no camarim do rei do sertanejo pop, o que rola é o som do DJ David Guetta.

373

No seu camarim pode ser o de verdade ou uma analogia ao seu íntimo: o que rola?
Um clima de paz, música que gosto de ouvir, comida integral, barra de cereal…

O que não rola?
Mau humor, não entra, mesmo.

O que você ouve?
Na maioria das vezes, música eletrônica, durante atendimento: Avicii, David Guetta e outros. Quando estou sozinho, sertanejão como Trio Parada Dura, Milionário e Zé Rico.

O que você está lendo no momento?
Biografia do Elvis Presley

Alguma história marcante de camarim?
No camarim da Globo para a gravação do Caldeirão de Ouro, juntamos todo mundo: Victor e Léo, eu, Pablo, Thiaguinho, Bruno e Marrone e começamos a cantar vários modões sertanejos. Foi inesquecível!

Alguma história com fã em Camarim que te marcou?
Tem várias. Teve uma fã selecionada pela Central de Fã Clubes. O pessoal do departamento queria descobrir quem era a fã que estava fazendo sucesso nas redes sociais porque fez uma tatuagem no bumbum. Ela foi ao camarim num evento em Cotia, em 2014. Lá, de repente, ela levantou a saia na frente de todo mundo e mostrou a tatuagem.

Recentemente, teve uma repórter fã, no show em Americana, que aconteceu no último domingo (19/6). Eu estava atendendo todos os jornalistas, bem concentrado, e de repente ela correu e me agarrou na frente de todo mundo. Tomei o maior susto. Não esperava isso por parte de um jornalista.

Você tem algum ritual antes de entrar no palco?
Faço o Pai Nosso. Antes, os meus exercícios vocais.

Quais são suas maiores referencias na música brasileira?
Roberto Carlos e Zezé Di Camargo e Luciano

Você já pensou gravar um álbum só com canções de outro artista ou compositor? Quem seria?
Já pensei em gravar CD só de modões com vários músicas de compositores do gênero.

Qual a melhor coisa sobre ser cantor, e a pior?
A melhor é o reconhecimento do público, ver as pessoas cantando as suas músicas, meu Deus! Não existe a pior coisa. Confesso que a rotina é puxada, mas, quando se faz o que gosta, a compensação é maior. A saudade da família é grande. Para ser sincero, estou sempre rodeado de amigos, de público. Creio que o complicado é o momento de solidão. Pode ter certeza de que todo mundo tem.

Não acho a minha rotina cruel. É puxada, muitos shows, compromissos. Cada hora estou num lugar, cruzando os ares, as estradas, em hotéis diferentes; aliás, a pior solidão é aquela do quarto de hotel. Você sai do meio de uma multidão, de uma adrenalina fora de série, que é mexer com emoção, de lidar com a troca de energia entre você e o seu público e, de repente, se depara entre quatro paredes. Entre quatro paredes de um canto que não é seu. Não é a sua casa, não é o seu lugar, não tem o seu jeito…

Sabe aquela história? O preço da fama! A fama não tem preço. Tem valor. O valor da conquista tem os seus prós e contras como todo trabalho. E isso é bom, é resultado de uma carreira reconhecida. Claro que tem dia em que tenho necessidade de me isolar ou de ficar um pouco distante de tudo o que cerca esta agitada vida. É aí que busco as férias e vou curtir pescaria com a família, praia, viajar…

Qual a sua música preferida da sua obra? E da vida?
Da obra “Tudo Que Você Quiser” e da vida “Muda de Vida” de Zezé Di Camargo e Luciano

Você pode comentar um pouco sobre seu novo trabalho? Alguma novidade pintando por aí?
Já entrei em estúdio para escolher músicas e composições. Não vai ser um DVD, mas terá registros de imagens e alguns encontros com artistas que admiro muito, mas não dá para falar ainda. Também já estou preparando o projeto para comemorar os meus 10 anos de carreira, em agosto de 2017.

Fonte: Diário de SP
02
jun

Há cerca de três semanas, chegou ao fim o namoro de Luan Santana e Jade Magalhães. Eles estavam juntos desde 2012.

■ Solteiro de novo! Luan Santana termina namoro com Jade Magalhães

Em entrevista exclusiva ao Léo Dias para o jornal O Dia, Luan falou sobre o fim e não descartou a possibilidade de namorar uma fã:

“Cara, sou homem e é natural ter relacionamento. Quem sabe entre essas que você diz que sonham namorar comigo esteja a minha próxima”.

363

Confira a entrevista completa a seguir:

Você deu a entender que o namoro terminou devido ao ‘inferno’ que virou a vida da Jade, perseguida onde quer que fosse, principalmente nas redes sociais. Foi ela que não aguentou? Alguma menina no Brasil tem estrutura psicológica para namorar Luan Santana?
Leo, eu fiz um repost de uma central de fãs porque gostei da forma como trataram o fim do meu namoro com a Jade. Criaram uma historinha usando personagens de contos de fadas, com perfil de princesas. Tem algumas dessas personagens, ou melhor, tem perfil de algumas delas que encontro na Jade. Não creio que terminamos por conta de perseguição, digamos assim. Tudo tem um ciclo. Talvez o nosso relacionamento teve esse fim de ciclo. Como tudo também tem suas fases. Podemos estar na fase da lua minguante. Como diria Renato Russo: “É claro que o sol vai voltar a brilhar”. Muitas meninas têm estrutura psicológica, claro (risos). Como a Jade também tinha.

Você vive muito só. Sua rotina é cruel. Namorar alguém é abdicar de muita coisa?
Para ser sincero, estou sempre rodeado de amigos, de família, de público… Mas momento de solidão, pode ter certeza, todo mundo tem. Não acho a minha rotina cruel. É puxada, muitos shows, compromissos… Cada hora estou num lugar, cruzando os ares, as estradas, em hotéis diferentes; aliás, a pior solidão é aquela do quarto de hotel. Você sai do meio de uma multidão, de uma adrenalina fora de série, que é mexer com emoção, de lidar com a troca de energia entre você e o seu público e , de repente, se depara entre quatro paredes. Entre quatro paredes de um canto que não é seu. Não é a sua casa, não é o seu lugar, não tem o seu jeito…

É o preço da fama?
A fama não tem preço. Tem valor. O valor da conquista tem os seus prós e contras, como todo trabalho. E isso é bom, é resultado de uma carreira reconhecida. Claro que tem dia em que tenho necessidade de me isolar ou de ficar um pouco distante de tudo o que cerca esta agitada vida. É aí que busco as férias e vou curtir pescaria com a família, praia, viajar… Voltando à pergunta anterior, não acho que namorar seja abdicar. Quando você abdica de algo, abdica de você também. E isso não é amor, não é saudável. Amar é pulsar, é compartilhar, multiplicar, somar e até dividir. Mas nunca subtrair.

Você é ídolo teen. As meninas sonham te namorar. Você paga alto por admitir que está em um relacionamento sério?
(Risos) É normal namorar! Estou vivo (risos)! Beijar na boca, curtir… Cara, sou homem e é natural ter relacionamento. Quem sabe entre essas que você diz que sonham namorar comigo esteja a minha próxima…

Fonte: Léo Dias
17
Maio

349

Luan Santana apareceu todo estiloso, de penteado novo, para cantar neste domingo no Festival Brasil Sertanejo, em Belo Horizonte, e, em conversa com o Purepeople, explicou que as exigências exóticas em seu camarim – 90 pares de chinelos, 201 toalhas brancas, 19 flautas e 48 repelentes – são para a caridade.

■ Luan Santana explica penteado com trança em show: ‘Estilo começa no cabelo’

“Não era pra mim, muito menos uma questão de vaidade. Tudo aquilo que eu pedi de exagerado é pra mandar para a caridade, são para doação. Queremos ajudar uma instituição chamada Casa do Zezinho. Eles sabem que podem contar comigo”.

Namoro maduro e planos de casamento e filhos
Cotado para ter um programa na TV Globo, Luan também vive momento feliz na vida pessoal. Após ficar dois anos separados de Jade Magalhães, o sertanejo reatou com a estudante há 7 meses e já declarou que deseja se casar e ter filhos com ela. O tempo em que o casal ficou separado ajudou a fortalecer a relação.

“Foi importante ficarmos esse tempo afastados porque o nosso amor voltou ainda mais forte. Jade é parceira, vai pescar comigo e acorda de madrugada para me acompanhar. Ela não era, não, mas hoje em dia é”.

Fonte: Purepeople
10
mar

Que Luan Santana poderá sair em diversas colaborações nesse ano, isso já não é mais novidade. Com grandes amizades no mercado fonográfico, o que muita das vezes atrapalha com que as músicas de parceria saiam, são quesitos internos das gravadoras dos artistas.

Luan e Ludmilla juntos em seu camarim (Imagem: Instagram da cantora)

E é exatamente isso que está barrando Ludmilla de incluir a parceria com o sertanejo em seu segundo álbum de estúdio, que ainda não tem um nome definido. Em entrevista para a rádio “FM O Dia“, que ocorreu ontem (9), juntamente com a presença de Gominho, a moça citou o cantor em alguns momentos.

Segundo ela, o trabalho que sairá em breve tem mais de si mesma, arriscando até em algumas canções autorais. Quando perguntada sobre as parcerias que ainda é almejada por acontecer, Ludmilla soltou:

Tenho o Luan Santana, ele é demais.

Acompanhando a resposta, os radialistas não pouparam elogios e chegaram até a comparar o cantor com o rei Roberto Carlos. Gominho ainda acrescentou que Luan amadurece musicalmente, junto com seus fãs, em que grande parte ainda é jovem.

Ainda questionada sobre as participações no CD, Ludmilla continou:

Ele é gente boa demais, um amor de pessoa. Ele fala com tudo mundo, é muito bom, humilde. Tenho uma música com ele para o CD, né? Vai ficar muito boa. Só estamos esperando pela gravadora, que está meio “embarreirando”, isso que é um problema.

Na brincadeira, Ludmilla brincou:

Hoje em dia nem é preciso mais ir em estúdio para fazer a música, vamos mandando por WhatsApp mesmo (risos).

(Veja a partir dos 40 minutos)

31
dez

2015 tem sido um ano bastante produtivo para Luan Santana e tudo que o envolva. Se aqui no Luan Daily nós tivemos o nosso melhor desempenho nos últimos 7 anos, alcançando 20 milhões de visitas, 100 mil seguidores no Instagram e marcos consideráveis ao decorrer dos 12 meses, Luan Rafael tem colhido frutos muito mais significativos com seu trabalho e sua gestão digital superior aos demais concorrentes.

Luan no encerramento da turnê Acústico (Créditos: Divulgação)

Com um ano de gravação completo ao seu “Acústico” em dezembro deste ano, Luan nos falou sobre a experiência de sempre inovar-se em suas eras: “Em dezembro, completaram cinco anos do DVD “Ao vivo no Rio”. Paralelo a isso, você colheu bons frutos que o “Acústico” trouxe neste ano. Os dois foram gravados em momentos bem diferentes da sua vida profissional. Tem alguma coisa que você fez naquela época e que hoje não faria de forma alguma? Ou algo que acrescentaria se pudesse voltar no tempo?”

Eles foram do jeito que eu quis. Tenho o prazer de trabalhar com uma equipe que me soma! Eles fizeram acontecer exatamente como eu os imaginei. Tanto no cenário, quanto na distribuição dos convites, quanto na produção das músicas. Todos meus projetos foram incríveis e tenho muito orgulho deles. Sempre procuro superar o trabalho anterior, acho que meu público espera isso de mim.

Com um histórico de grandes públicos em suas gravações, Luan preferiu em seu novo trabalho algo mais reservado. Foram apenas mil convidados nos Estúdios Quanta, em São Paulo.

Porque você resolveu gravar um disco com uma pegada mais retrô? É um momento que você viveu ou você quis presentear os fãs mostrando uma nova face do Luan?

Eu viajei para Londres para buscar inspiração. De lá, voltei com outra cabeça. As ideias foram nascendo e surgiu o projeto. Graças a Deus o público o abraçou.

Luan Santana se apresenta em Florianópolis, SC (Créditos: Divulgação)

Sobre a falta de parcerias no trabalho atual, o “Acústico” e em seu penúltimo “O Nosso Tempo É Hoje”, Luan justificou-se:

As parcerias acabaram ficando em cima da hora nos últimos trabalhos, mas não descarto para os próximos. Vamos analisar com mais calma.

Uma das presenças mais cobiçadas em eventos, Luan Santana sempre atrai público, seja na internet onde a sonda por imagens do cantor no local é enorme, ou pelas fãs fiéis que vão até o local atrás de um abraço, ‘selfie’ ou um autógrafo.

Luan, você se incomoda com a exposição na mídia? Sabemos que é bem difícil lidar com os fotógrafos, mas você já se estressou com algum?

Sei que sou uma pessoa pública, assim como outras que eles fotografam. Nunca fui desrespeitado.

Por fim, não poderíamos de questionar o Luan sobre seus fiéis e ativos fãs: “Quando se fala de Luan Santana já se imagina multidões de fãs fieis à você. Na internet esse movimento não é diferente, o seu “fandom” está a todo tempo atrás de informações, sabe onde você está a cada momento, faz mutirões de votos e tudo mais, tornando muito perceptível esse amor por você por meio da internet. Como você se lida com isso Luan? As vezes você dá uma espiadinha nos seus fã clubes e fã sites para saber o que estão comentando?”

Eu estou sempre de olho em tudo. Fico quietinho mas sempre observando tudo. A rede social que mais uso é instagram. Por ele, sei de tudo o que está acontecendo… aí sim entro no Twitter e nas demais redes. Os fã clubes e fã sites engajam os fãs e fico impressionado como todos vestem a camisa com um simples anúncio de premiação. Tenho um orgulho enorme de vocês fãs! São meus tesouros.

25
nov

267
Luan Santana, um dos cantores mais famosos do país, agora quer conquistar o mundo. Dono de uma Ferrari – que se deu de presente – e de um jatinho, ainda é o mesmo garoto que saiu do interior do Mato Grosso do Sul para tentar a sorte. Recentemente o cantor concedeu uma entrevista a Revista Poder, relacionada ao site Glamurama. Confira:

Trabalhador, educado e religioso. Em um estado como o Mato Grosso do Sul, onde Luan Santana nasceu e foi criado, esses são os mais valiosos atributos de um homem de família – ou, no caso dele, de um rapaz de família. Luan, aliás, tem as três qualidades.

“Só não vou mais à igreja simplesmente porque não tenho tempo. Devo a Deus e a Nossa Senhora Aparecida tudo o que aconteceu e vem acontecendo de bom comigo”, diz, quase em uma prece.

Mas as características que tornaram esse jovem de 24 anos um dos mais famosos e ricos cantores do Brasil passam longe do bom-mocismo. Luan Santana é exigente, vaidoso e impetuoso. O contraponto fica por conta da humildade.

“Em nenhum momento me esqueci de onde vim e o que vivi para chegar até aqui”

Afirma, se referindo à infância simples em Jaraguari, cidadezinha no interior do estado – “subindo em árvores e jogando bola na terra” – e aos muitos perrengues do começo da carreira –

“já dormi dentro da van porque não tinha condições de pagar hotel”.

Nas alturas

Luan Rafael Domingos Santana canta e toca violão desde criança, mas só começou a levar a coisa a sério aos 14 anos, quando um amigo colocou uma de suas músicas na internet sem ele saber. “Gravei ‘Falando Sério’ em uma festa que a gente organizou em Jaraguari para umas 30 pessoas, mas não gostei do resultado, quebrei o disco e joguei no lixo. Só que esse meu amigo pegou uma cópia, colocou no YouTube e a música bombou”, lembra.

“Quando vi, as pessoas estavam ligando, querendo me contratar para shows, só que eu não tinha banda, estrutura, nada.”

Mesmo assim, ele foi.

“Lembro que no dia do meu primeiro show (em Bela Vista, MS), estava indo almoçar e umas meninas me viram e começaram a chorar, a tremer, como se eu fosse de outro planeta! Eu não sabia o que fazer, não sabia se abraçava, só falava: ‘Calma, gente’”, conta, rindo.

Apesar do assédio até então inédito em sua vida, não foi nesse momento que a ficha caiu, mas sim quando gravou seu primeiro DVD, em 2009, em Campo Grande, pela Som Livre, que viu o potencial do rapaz depois do sucesso estratosférico da música “Meteoro”.

“Eu estava acostumado a fazer show para no máximo 200 pessoas. Quando abri o olho e vi 85 mil na minha frente, pensei: “Caramba, ferrou!”.

Daí para frente os números explodiram. Luan já vendeu 4 milhões de discos em todo o Brasil, faz entre 16 e 18 shows por mês – “cheguei a fazer 28, quase um por dia, mas hoje me dou ao luxo de trabalhar menos” –, quase 15 milhões de pessoas seguem sua fanpage no Facebook e o videoclipe do último hit, “Escreve Aí”, foi visto mais de 80 milhões de vezes no YouTube. Território brasileiro dominado, por que não alçar novos voos?

“Sempre quis tentar uma carreira internacional e chegou a hora. Acho que o próximo passo é o México… Se não der certo, a gente volta pra trás depois (risos). Vamos arriscar!”, diz, confiante.

A sorte foi lançada no ano passado, quando Luan fez uma versão em português da música “Bailando”, do cantor espanhol Enrique Iglesias, que ganhou até videoclipe. Vale dizer que o clipe original já foi visto mais de 1 bilhão de vezes – sim, você leu certo: 1 bilhão.

De ídolo a vizinho

Há pouco mais de dois anos, os pais e a irmã de Luan Santana se mudaram de Londrina, no Paraná, para São Paulo, onde compraram uma casa em um condomínio de alto padrão nos arredores da capital paulista. “Foi pra poder ficar mais perto dele”, contou a mãe, Marizete, que, aliás, acompanhou a sessão de fotos deste ensaio – ela não só deu pitaco na produção como ajudou o filho a calçar as meias.

“É minha mãe quem cuida das minhas roupas”, explica Luan.

Já o pai, Amarildo, cuida dos investimentos – imóveis, basicamente – e comanda o escritório de São Paulo, o LS Music, que também tem sede em Londrina, no Paraná, e soma cerca de 100 funcionários direta e indiretamente. “E minha irmã Bruna cuida da nossa editora musical.” Ou seja, tudo em família.

Em São Paulo, Luan tem um vizinho que nunca imaginou que pudesse ter: o cantor Zezé, da dupla sertaneja Zezé Di Camargo & Luciano. “Esses dias foi aniversário dele, fizemos uma festa-surpresa lá em casa com bolo, parabéns, a galera toda junta”, conta.

“O Zezé sempre foi meu maior ídolo e hoje vejo ele saindo da garagem”, ri.

Luan também nunca imaginou que pudesse ter um jatinho Cessna Citation V particular e uma Ferrari – “o único presente que me dei”. Mas nada disso o deslumbra e, quando sente que está se esquecendo de suas origens e o que passou para chegar aonde chegou, ele vai pescar.

“Quando a gente está em contato com a natureza consegue ouvir o que tem dentro. E por viver nessa loucura de shows, às vezes preciso ir pro meio do mato e ficar só comigo. É muita gritaria!”, ri.

Confira a sessão fotográfica para revista em nossa galeria:

Photoshoots > 2015 > 26.10 # Revista Poder

05
nov

jh

Após ser confirmado como uma das principais atrações do YouTube Brandcast juntamente com a cantora Anitta, Luan Santana resolveu dar uma passada no YouTube Fanfest, evento que aconteceu no mesmo local, porém em área destinada ao acesso do público.

Inicio > Aparições > 2015 > 05.11 # Youtube FanFest

Por lá, o intérprete de “Chuva de Arroz” encontrou o repórter Léo Dias do TV Fama, que resolveu tirar a limpo boatos que rodearam a internet hoje mais cedo. Segundo um jornal carioca, Luan Santana teria trocado beijos com a cantora Lexa, logo após reatar com Jade Magalhães. Para o repórter, Luan desmentiu a história e respondeu:

Não, é mentira, é mentira. É um equivoco. Isso daí na verdade não tem nada a ver. Eu to namorando sério… A Jade, que é uma pessoa muito especial pra mim, a gente vive uma história há sete anos já e como eu tava falando agorinha ela é uma pessoa que me encanta muito a cada dia que passa…

Luan Santana se declara para namorada Jade: "sempre foi ela"

Após boatos de que Luan Santana teria trocado beijos com a cantora Lexa, o repórter Léo Dias foi tirar a limpo a história. Olha só o que o nosso moço falou a respeito…

Posted by Luan Santana Daily on Quinta, 5 de novembro de 2015

Inicio > Aparições > 2015 > 05.11 # Youtube BrandCast



Instagram

Facebook

Twitter

Agenda
  • 13
    DEZ
    Luís Eduardo Magalhães/BA
    QUATRO ESTAÇÕES HALL
  • 14
    DEZ
    Brasília/DF
    SOLIDÁRIO BRASÍLIA
  • 15
    DEZ
    Toledo/PR
    67 ANOS DE TOLEDO
  • 22
    DEZ
    São Paulo/SP
    UNIMED HALL
  • 28
    DEZ
    Prado/BA
    REVÉILLON
  • 29
    DEZ
    Salvador/BA
    FESTIVAL VIRADA 2020
  • 30
    DEZ
    Guarujá/SP
    HOTEL JEQUITIMAR
  • 31
    DEZ
    Brasília/DF
    ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS
  • 03
    JAN
    Maceió/AL
    VILLA MIX PRIVATE
  • 10
    JAN
    Caldas Novas/GO
    VERÃO SERTANEJO 10 ANOS
  • 17
    JAN
    Madre de Deus/BA
    MADRE MUSIC
  • 18
    JAN
    Cabedelo/PB
    FEST VERÃO
  • 18
    JAN
    Recife/PE
    30 ANOS OBRA DE MARIA
  • 24
    JAN
    Praia Grande/SP
    ESTAÇÃO VERÃO
  • 25
    JAN
    Rio de Janeiro/RJ
    SPANTA 20
  • 29
    JAN
    Guarabira/PB
    FESTA DA LUZ
  • 31
    JAN
    Xangri-lá/RS
    PLANETA ATLÂNTIDA
  • 01
    FEV
    Florianópolis/SC
    P12
  • 01
    FEV
    Itajaí/SC
    BELVEDERE VERÃO
  • 21
    FEV
    Rio de Janeiro/RJ
    NOSSO CAMAROTE
  • 23
    FEV
    São Paulo/SP
    CARNAVAL DA CIDADE
  • 24
    FEV
    Salvador/BA
    CARNAVALITO
  • 24
    FEV
    Salvador/BA
    CAMAROTE VILLA MIX
  • 22
    MAR
    São Paulo/SP
    CLUBE JUVENTOS
  • Luan Santana Daily Todos os direitos reservados